Abertas contribuições para revisão da
Farmacopéia Brasileira
Fonte: ANVISA

Estão abertas, a partir desta quinta-feira (26/03), duas Consultas Públicas com proposta de atualização do controle de qualidade de 201 medicamentos e insumos farmacêuticos utilizados no Brasil. Empresas, laboratórios, comunidade científica e a sociedade em geral poderão contribuir, por 60 dias, com o trabalho da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de revisão das monografias de 104 matérias primas e 97 especialidades farmacêuticas da Farmacopéia Brasileira.

A Farmacopéia Brasileira, Código Oficial Farmacêutico do país, estabelece os requisitos mínimos para a fabricação e o controle da qualidade de insumos e especialidades farmacêuticas utilizados no país. "Começamos a revisão por medicamentos e matérias-prima de interesse do Sistema Único de Saúde (SUS), integrantes dos programas de assistência farmacêutica do Governo Federal", explica Luiz Armando Erthal, Diretor Adjunto da ANVISA

Dentre os medicamentos que terão os padrões de qualidade revisados neste momento estão o Efavirenz (utilizando pelo Governo Federal no tratamento da AIDS), os anti-hipertensivos Captopril e Hidroclorotiazida e os antibióticos Amoxicilina e Ampicilina.
 
A Farmacopéia é de uso obrigatório para os que fabricam, manipulam, fracionam e controlam produtos farmacêuticos. O compêndio também serve como parâmetro para as ações da vigilância sanitária, como: registro, fiscalização e análise fiscal.
                             
Revisão
Desde o início de 2008 a Anvisa trabalha, em parceria com 14 universidades, na revisão da Farmacopéia Brasileira. As monografias atualizadas são disponibilizadas no site da Farmacopéia, assim que revistas.
                             
Ao término do processo de revisão, será publicado um Código Farmacêutico Oficial atualizado em um compêndio único. Atualmente, ainda estão em vigor textos das quatro farmacopéias já publicadas no Brasil.

A primeira edição da Farmacopéia foi publicada em 1929 e a segunda e a terceira edições são de 1959 e 1976, respectivamente. A última teve início em 1988 e foi publicada em seis fascículos, nos anos de 1996, 2000, 2001, 2002, 2003 2005.
                             
Como participar
Contribuições às duas consultas públicas podem ser encaminhadas à ANVISA (indicando a monografia, sugestão e respectiva justificativa) por meio do fax: (61) 3462-6791 ou dos
e-mails:
cp9.farmacopeia@anvisa.gov.br e cp10.farmacopeia@anvisa.gov.br 
Quem optar pelo correio, deve enviar sugestão para o seguinte endereço:

Agência Nacional de Vigilância Sanitária/DIMCB/Farmacopéia Brasileira,
SIA Trecho 5, Área Especial 57, Bloco D, 5º andar,
Brasília-DF, CEP 72.205-050


ANVISA.

correspondência enviada por:                     
Dr. Francisco Vargas de Oliveira Villela - AMHERJ
Telefones:
Humaita : (21) 2539-1266
Barra :     (21) 2132-7843
Celular :   (21) 8114-3787